segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Lutando contra nossos próprios demônios - Parte 1



Só sabe o que é lutar com seus próprios "demônios" que já os enfrentou. Cada fraqueza, cada desvio de carater, cada ação fracassada... Em cada uma dessas coisas, e em diversas outras, eles se materializam. E nós, munidos apenas de nossa "porca" coragem humana, sem quaisquer armas eficazes se não a força de vontade, devemos combate-los expostos, de peito aberto.



Recentemente, tenho enfrentados muitos deles. Algumas batalhas ganho, outras perco, mas não deixo de lutar. Admito que a cada rendição, fico triste, me decepciono comigo mesmo, e me culpo por não ter lutado mais. Quando venço, não me permito comemorar demais, pois sei que é só uma vitória, que na próxima terei que ser tão ou mais forte para vencê-lo de novo. Quando eu chamo amigos, e até mesmo candidatos aqui no blog, de "guerreiros", eu não estou brincando: cada um de nós vive em constante guerra com nossos próprios demônios.

Para dar um exemplo: corrida. Às vezes a vontade de parar, de desistir, ou mesmo de diminuir o passo, é tão grande que você, ou se rende ao seu fracasso, ou continua a lutar, vencendo ou não no final. Vivenciei isso esse fim de semana e me fez refletir o quão perto estive de perder (mais uma vez, mas dessas vez mais consciente do que nunca) para meu "demônio" interior. Por pouco, muito pouco mesmo, não largo tudo, abandono a prova ou diminuia o ritmo. Não tinha forças pra aumentar o passo, mas a vontade me sustentava no ritmo em que estava, não deixando cair. E a cada passo, com os pulmões ardendo, sentindo aquele Sol queimando a pele e os músculos doerem, ouvia uma voz dizer que era melhor parar, que eu não estava aguentando e que não valia a pena.

Quase dei ouvidos à voz. O calor também não ajudava em nada. Me sentia desanimado, com todos os motivos do mundo pra desistir. Aí vieram outras vozes com desculpas: "Você está a semana toda sem treinar, não pode voltar num ritmo tão forte"; "É só um simulado, haverá outra chance" (a esta desculpa, já cedi diversas vezes); "A culpa é do Sol"; "Você não dormiu direito"; "É porque o joelho está doendo". Ignorei todas elas, mas não foi fácil: elas sempre sabem onde a ferida dói.

Então, completei a prova. Não, não consegui o resultado que queria, mas estava satisfeito só de ter resistido. Parece bobeira, mas um simples ato de vontade, entre continuar ou não correndo, pode mudar a sua vida para sempre (e no nosso caso, definir uma aprovação ou não).

Não é fácil, mas ninguém disse que seria. Quantas vezes não pensamos em desistir depois que decidimos que a Polícia Federal era nossa vida, nossa missão? O que devemos aprender, e estou aprendendo a duras penas, é a vencer meus próprios demônios. "Vontade" é a palavra certa, e ela pode mudar sua vida, em todos os sentidos.

Rumo à Polícia Federal.

10 comentários:

  1. velhão, no meu entendimento, sincera e democraticamente, penso que o único (em uma vertente lata) sentido da vida seja conhecer a si mesmo! de nada valem as experiências que nós amealhamos ao longo do caminho se não enxergamos esse sentido. é a noção do 'nosce te ipsum' que pregava sócrates. é como penso. a batalha narrada em seu texto é uma constante na minha vida também. não só na minha ou na sua, por certo. não apenas na vida de um concursando, mas, também, na de qq um que tenha uma centelha no peito que não lhe deixa contentar com o 'ordinário'. entre outras coisas, sempre me pego relembrando um pensamento que ouvi, certa vez, há muito, muito tempo atrás, de um grande amigo. consiste mais ou menos nisso: 'aquele que é contra nós fortalece nossos nervos e aprimora nossas qualidades. nossos inimigos trabalham por nós.' (Edmund Burke). no mais, acaso possa eu dar um pitaco: cara, não se exija muito não, pq a austeridade, às vezes, também pode ser um exagero. a gente precisa viver com serenidade e saber que nada é constante e que uma vitória sempre, sempre é precedida por, no minimo, uma derrota equivalente. então, só nos resta, tranquilamente, caminhar. no mais, meu velho, o seguinte é esse: http://secaooito.blogspot.com/2012/02/scarceus-minha-vida.html

    força e fé sempre pelo caminho

    ResponderExcluir
  2. SONHOS SÃO GRATUITOS, TORNA-LOS REALIDADE TEM UM PREÇO.
    TIVE ISSO ESCRITO NUM MARCADOR DE LIVROS, E NUMA ME ESQUECI DISSO.
    UMA COISA É CERTA EDUARDO, É UMA CONQUISTA PESSOAL SÓ EU SEI O QUANTO EU ESTOU LUTANDO, SÓ EU SEI O QUE JÁ PASSEI PARA GALGAR ALGUNS DEGRAUS DESSA ESCADA QUE CHAMAREI DE VIDA.


    QUANDO FUI SERVI NA BGDA PQDT, FUI CHAMADO DE DOIDO, DE MALUCO, DISSO DAQUILO. VI PESSOAS SERVINDO EM OUTROS BATALHOES QUE SE TORNARAM SARGENTO(TEMPORARIO), ENQUANTO EU ERA UM SOLDADO PQDT . PELO SIMPLES FATO DO PARAQUEDISTA DEMORAR O DOBRO DO TEMPO PARA SER FORMADO. MAS ERA UM SONHO, UMA COISA PESSOAL, ISSO NINGUÉM TIRA.

    HOJE CASADO E NA BATALHA DO CONCURSO, POSSO AFIRMAR QUE TENHO APRENDIDO COM MINHA ESPOSA ( QUE MUITO ME APOIA ) A NAO DESISTIR, A TENTAR MAIS UMA VEZ, ELA SE TORNOU PARTE DESSA CONQUISTA.

    PORQUE? PELO FATO DE CONVIVER COMIGO HÁ 6 ANOS VENDO MINHA VONTADE, COM TODAS AS DIFICULDADES EM QUERER CHEGAR LÁ. ( SIM A CHORADEIRA NA APROVAÇAO SERÁ MUITA) A FOGUEIRA SANTA TAMBÉM, JÁ COMENTAMOS ISSO.

    MAS NAO DEIXE SEU CORAÇAO CONTURBADO, TODOS TEMOS UMA BRIGA INTERNA E EXTERNA.

    ASSIM QUE CHEGARMOS LÁ, QUE VENCERMOS ESSAS ETAPAS.
    USE ESSA FRASE QUE PEGUEI DE UM DESEMBARGADOR QUE FOI MEU PROF.

    " HOJE EU GRITO EM PROL DAQUELES QUE NAO PODEM GRITAR".

    COMO DEFESOR DE DIREITOS E GARANTIAS, PARA UMA SOCIEDADE MELHOR E SEM CRIMINALIDADE.

    AQUELE FRATERNAL ABRAÇO.

    TOMAZINI-LOGAN

    ResponderExcluir
  3. Irmão, FORÇA!
    FORÇA, GARRA, VIGOR, ENERGIA, SONHO, VOCAÇÃO, ABNEGAÇÃO,CONFIANÇA, FORÇA DE VONTADE, INSISTÊNCIA, NÃO PARE, VÁ MAIS, CONTINUE, VOCÊ CONSEGUE, VOCÊ É FODA...

    Estamos juntos, de verdade. Doi demais, e eu sei disso. Talvez você possa pensar que para mim é fácil, mas não é. São dias de dedicação e investimento. O corpo sempre geme, parece que nunca está acostumado, mas e daí? Quem vai parar meu sonho? A dor? A covardia? Meu músculo? Ninguém, pois quem manda em mim mesmo é a minha mente. Se hoje não dá, eu me esforço para dia a dia tornar possível o limite que quero chegar.
    Se o músculo disser não hoje, tudo bem. É um indício de que está sendo preparado para o dia que dirá sim.
    Se é difícil, será melhor. Será mais emocionante o dia da vitória.
    Você é um guerreiro. Esses malditos demônios estão aí mesmo, mas estamos juntos, pois temos um demônio para matar a cada dia. É isto que nos faz guerreiros, é isso que nos faz vocacionados. É isso que nos fará um policial federal melhor no futuro.
    Confie em você. O Edu de hojé é anos luz mais guerreiro que o de ontem, mas ainda é bem mais fraco que o Edu de amanhã.
    Quando o Edu de amanhã, no TAF, estiver lá irmão, sai de baixo, pois terá sido forjado pelo suor e sonho, e VENCERÁ!
    Estaremos aqui para te parabenizar.
    Sabe de uma coisa, acho que estes demônios que você disse são anjos desfarçados. Pois a cada vez que tentam nos desmotivar, a cada vez que fazem nossos músculos ranger, na verdade nos fazem evoluir, para no dia D, sermos vencedores.
    Portanto, a partir de agora, quando na corrida eu quiser parar, darei um sorriso e direi obrigado, pois será uma oportunidade de eu ir mais além, um dia a mais...
    Força, fera. FORÇA, SEMPRE!

    RAÇA A TODOS NÓS.

    ResponderExcluir
  4. Vamos nessa. Faca na caveira, dar uma surra no capeta interior e ao invés de ele nos botar para baixo, meter um cabresto nele e fazer ele correr na nossa frente, pra dar um chute na bunda dele.
    Tem dias e dias. Todos somos assim. A diferença é o que você faz quando está baixo: se deixa desanimar ou segue em frente? Desiste por uma simples dor ou continua até o ponto de perder as forças?
    Às vezes, sentimo-nos fracos e desamparados, sem a ajuda ou a motivação que gostaríamos de ter... mas nessas horas temos que olhar pro símbolo da PF, escutar o hino, fazer qualquer coisa que te faça os olhos brilharem e a pele arrepiar. Assim, quando sentir as energias renovadas, comece a correr atrás das coisas novamente.
    Nada como um dia após o outro. Nossa hora está chegando.
    Abração.
    Hermes

    ResponderExcluir
  5. Obrigado pela postagem amigo também estou estudando só que para a Petrobras e a cada dia é um demônio maior para derrotar...

    Que Deus te abençoe e te dê forças para se preparar e ser aprovado.

    ResponderExcluir
  6. FORÇA E HONRA AMIGO, SEMPRE OLHANDO PARA FRENTE E PARA CIMA..SEMPRE!!! NÃO DESISTA, LEMBRE SE QUE RECUAR AS VEZES NÃO É DESONRA,MAS MUITAS VEZES É NECESSÁRIO PARA TOMAR IMPULSO!!!!

    FORÇA E HONRA!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  7. Eduardo, é verdade. Somos acometidos constantemente por demônios interiores, que, sinceramente, são piores e mais difíceis de serem vencidos do que os que estão fora de nós. Como você disse, a luta é constante e pesada, e nos sentimos mal quando cedemos às nossas fraquezas. São N tipos de demônios. Você, por exemplo, relatou o caso da corrida, já outros relatam vício em cigarro, sexo ou apostas, e assim por diante. Cada um sabe o(s) próprio(s) demônio(s) que tem e sua(s) respectiva(s) força(s).

    Puxando um pouco para o lado mais espiritualizado da coisa (não sei o quão você considera este lado), imagino que esses demônios existam como uma forma de "provação", para nosso aprendizado. Dominando-os, nos tornaremos seres melhores, com mais consciência.

    Caro, seu post me inspirou a escrever um novo post, em breve, sobre o assunto no meu blog:

    www.leitaopensador.com

    Obrigado pela inspiração e lutemos até o fim para nos tornarmos pessoas melhores, principalmente para nós mesmos.

    Um abraço

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. O feedback é importante para continuarmos a fazer o que fazemos.